CHÁ – CURIOSIDADES e BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE

  1. Breve história do Chá

O CHÁ é uma bebida preparada através da infusão de folhas, flores, raízes de planta do chá – CAMELLIA SINENSIS -, geralmente preparada com água quente.

Cada variedade adquire um sabor definido, de acordo com o processamento utilizado, que pode incluir oxidação, fermentação e o contato com outras ervas, especiarias e frutos.

A palavra “cha” é usada em Portugal e no Brasil, como sinonimo de infusão de frutas, folhas, raízes e ervas contendo ou não folhas de chá (tisanas)

Este artigo trata de chá e não tisanas.

O uso do chá, enquanto bebida social, data pelo menos, da época da dinastia Tang. Os primeiros europeus a contactar com o chá foram os portugueses quando eles chagaram ao Japão em 1543. Em breve era utilizado em toda a Europa, tornando-se uma bebida muito popular, principalmente entre as camadas sociais mais abastadas na França e Países Baixos. O uso do chá em Inglaterra é atribuído a Catarina de Bragança, princesa portuguesa que casou com Carlos II de Inglaterra. Em 1660, Catarina patrocinava “Tea Parties”, onde o chá era apreciado por mulheres e mais tarde pelo sexo masculino. O chá era bebido em cafés e o seu consumo foi crescendo desde o final do século XVII, sendo bebido a qualquer hora até ao início do século XIX, quando a tradição “five o´clock tea “ foi instituído pela sétima Duquesa de Bedford, em Londres. 

O caractere chines para chá, tem duas formas completamente distintas de se pronunciar:

Uma é “té” que vem da palavra malaia para a bebida, usada pelo Dialeto Ming. A outra é usada em cantonês e mandarim que soa como chá e significa “apanhar, colher “. Esta duplicidade fez com que nas línguas não chinesas, se dividissem em dois grupos: 

Línguas que usam derivados da palavra té : alemão, inglês, francês, dinamarquês, hebraico, húngaro, finlandês, indonésio, italiano, letão, tâmil, holandês, castelhano.

E línguas que usam derivados da palavra chá: hindi, japonês, português, persa, alhandês, romeno, checo, russo, tibetano, árabe, vietnamita, coreano, tailandês, grego, coreano, suali e croata.

  1. Processamento do Chá

São reconhecidos quatro tipos de chás, distinguíveis pelo seu processamento. A Camellia Sinensis é um arbusto verde, cujas folhas, se não logo secas depois de apanhadas, rapidamente começam a oxidar. As folhas ficam progressivamente escuras, assim que a clorofila se quebra. O procedimento seguinte é parar o processo de oxidação num estado predeterminado, removendo a água das folhas via aquecimento.

O chá é tradicionalmente classificado em quatro grupos principais, baseados no grau de oxidação.

– Chá Branco: folhas jovens (novos botões que cresceram) que não sofreram efeitos de oxidação: os botões podem estar escudados da luz do sol para prevenir a formação de clorofila.

Chá Verde: a oxidação é parada pela aplicação de calor, quer através de vapor (método tradicional japonês) ou em bandejas quentes (método tradicional chinês).

– Chá Oolong: cuja oxidação é parada entre o chá verde e o chá preto. 

Chá Preto: oxidação substancial. A tradução da palavra chinesa é chá vermelho, o que é usado entre os fãs do chá. 

  1. 2.1. Processamento do Chá Preto 

O chá preto é processado de duas formas, em CTC (Crush, Tear, Curl – Esmagamento, rasgo, enrolamento) ou ortodoxo, isto é, em folhas inteiras, eram os processos usados ate 1973.

O método CTC é usado para folhas de media e baixa qualidade, que acabam em saquinhos de chá e são processados por máquinas. O processamento manual é usado para chás de qualidade elevada. Este estilo de processamento ortodoxo resulta num chá de qualidade elevada, procurado por muitos conhecedores e apreciadores de chá.

  1. Variedades de Chá 

O chá preto produzido fora da China toma normalmente o nome da região de origem: Darjeeling, Assam, Ceilão, Nilgiri, entre outras. Na China o chá preto mais famoso é provavelmente o Keemun, mas existem muitas outras variedades. 

A maioria dos chás verdes, contudo são produzidos na China e Japão e por isso mantiveram o seu nome em japonês ou chinês tradicional: Sencha, Matcha, Genmaicha , Houjicha , Pouchong, entre outros.

Os chás podem ser vendidos como simples ou “blends” – misturas. 

A mistura pode ocorrer ao nível de uma só área de plantação (por exemplo Assam) ou podem ser misturados chás de diversas áreas. O objetivo da elaboração de misturas é a obtenção de um sabor estável ao longo dos anos e de melhor preço. Numa mistura, o chá mais caro e mais saboroso pode encobrir o sabor inferior de um chá mais barato.

O chá tem capacidade de adquirir qualquer aroma facilmente, o que pode trazer problemas no processamento, no transporte ou na armazenagem, mas essa capacidade também é aproveitada vantajosamente para preparar chás aromáticos.

– Chá de Jasmim é espalhado conjuntamente com flores de jasmim durante a oxidação e ocasionalmente são deixadas algumas flores. Pode se fazer com outras flores. 

– Chá Earl Grey é geralmente uma mistura de chás pretos com adição de essência de Bergamota. 

-Chás com especiarias, tais como o indiano Massala Chai aromatizado com especiarias: gengibre, cardamomo, canela, pimenta preta e cravo da India. 

– Chá com hortelã, preparado para países do Magrebe.

  1. Preparação do Chá

A melhor forma de preparar o chá é colocar as folhas num bule e adicionar água fervente. Também se pode fazer com os saquinhos mas o resultado com as folhas é sempre melhor. Mantem a infusão de 30 segundos a 5 minutos. Após este processo é libertado o tanino, que tem efeito contrário ao da estimulação pela teofilina e cafeína e torna o chá amargo. Alguns, especialmente o chá verde e outros delicados como o Oolong ou o Darjeeling precisam de menos tempo.

A fim de preservar o chá do sabor do tanino, deve se colocar toda a bebida em um segundo copo. De preferência, de faiança sem verniz. O pote de servir o chá deve ser de porcelana para reter mais calor.

A água para o chá preto deve ser adicionada em ebulição, 100° exceto para chás delicados. 

A água para o chá verde, deve estar por volta dos 80° a 85°, sendo que quanto maior a qualidade das folhas menor as temperaturas.

Aditivos populares ao chá incluem açúcar ou mel, limão, leite e geleia de frutas. O leite, acredita-se ser útil a fim de neutralizar taninos remanescentes.

  1. Benefícios para a Saúde do Chá 

O chá preto é rico em catequinas e os polifenóis que ajudam a neutralizar os radicais livres. Também contém alcaloides, como a cafeina, a teofilina e a teobromina, que garantem as propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e energéticas. Ajuda ainda:

1.- Prevenir o envelhecimento precoce

Quantidades de antioxidantes evitando radicais livres e ajudando evitar danos nos tecidos e mantendo células saudáveis por mais tempo 

2.- Facilitar a digestão e tratar diarreia

Os taninos ajudam a desinfetar o intestino, sendo útil para dores intestinais e diarreias. Facilita também a digestão. 

3.- Diminuir o apetite e emagrecer

Consumir regularmente uma xicara de chá preto por pelo menos 3 meses pode ajudar a diminuir o apetite e a acelerar o metabolismo, promovendo a perda de peso e modelando a cintura. Acredita-se que essa propriedade possa ser devida ao seu alto poder antioxidante derivado das flavonas que contém e a cafeina.

4.- Ajudar a controlar diabetes  

O chá preto tem compostos fenólicos que ajudam a regular os níveis de glicose no sangue, sendo um bom auxilio em caso de diabetes ou pré-diabetes devido ao efeito curativo que tem sobre as células B pancreáticas.

5.- Ajudar a limpar a pele

Aplicar o chá preto sobre a pele é uma boa forma de combater o acne e a oleosidade da pele. Basta preparar o chá e quando ainda estiver morno aplicar com uma gaze ou algodão diretamente sobre a área que desejar tratar, deixar atuar por alguns minutos e lavar o rosto a seguir.

6.- Diminuir o colesterol

O extrato de chá preto promove um aumento no metabolismo do colesterol, provavelmente devido a inibição da reabsorção dos ácidos biliares, podendo ser utilizado na prevenção da síndrome metabólica.

7.- Previne aterosclerose e enfarte cardíaco

O chá preto é rico em flavonoides, conhecidos como protetores do sistema cardiovascular previnem a oxidação do colesterol mau (LDL), responsável pela formação das placas de ateromas, as quais aumentam o risco de trombose. 

8.- Manter o cérebro em alerta 

Outro benefício do chá é manter o cérebro em alerta porque este chá tem cafeina e tanina que melhoram a performance cognitiva e aumenta o estado de alerta, por isso é uma ótima opção para o café da manha ou logo apos o almoço.

9.- Ajudar a prevenção do cancro

Devido a presença de catequinas, o chá preto, também ajuda a prevenir e a combater o cancro e acredita-se que isso possa acontecer devido ao efeito protetor do ADN das células, além da sua capacidade para induzir a morte das células tumorais.

  1. Efeitos secundários do Chá 

Beber quantidades moderadas de chá é seguro, porém caso sejam consumidas mais do que 5 xicaras por dia, é possível notar o aparecimento de alguns efeitos secundários, devido a presença de cafeina que contém, como dor de cabeça, nervosismo, problemas para dormir, vómitos, tremores e tonturas.

O chá é contra indicado para bebés e crianças com menos de 12 anos. Além disso, grávidas e mulheres que estejam a amamentar também devem evitar o seu consumo.

Descubra a Seleção de Chá Hands on Earth

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

  • No products in the cart.